Arquivo da categoria: música

Estamos ligeiramente parados, mas tem gente que não está…

… como Mário Lúcio de Freitas, por exemplo (para quem não sabe, autor daquela música “Lá vem o Chaves, Chaves, Chaves…” e produtor do famoso disco que teve essa e outras cancciones). Veja no site oficial três novidades com sua assinatura. E na seção Atualidades, bem, as histórias e relatos (que eu estou devendo…) a respeito do evento FBV 2, no qual a galera curtiu até as trilhas de telejornais!…

Anúncios

De novo, músicas que eu curto aparecem em listas de músicas ruins…

De novo again outra vez:
Lista de “piores músicas” da revista Blender
também phaz pouco da nossa seleção musical

Mas o motivo que faz “We Built this City” estar em primeiro é que a música, que fala sobre a cidade de San Francisco, foi escrita por um… inglês. Por motivo semelhante, “Smooth Operator”, de Sade, foi desqualiphicada em outra seleção canarinho. Não conheço la canción, mas para você que tem mais de 30 anos e acha que o White Stripes deveria ter um baixista, taí uma dica.
Vamos à lista, som na caixa, Maestro Billy…

1. We Built This City, Starship
2. Achy Breaky Heart Billy Ray Cyrus
3. Everybody Have Fun Tonight, Wang Chung
4. Rollin, Limp Bizkit
5. Ice Ice Baby, Vanilla Ice *Mas em 1991 era sucesso, só perdia para “Pense em Mim”!…
6. The Heart Of Rock & Roll Huey Lewis and The News
7. Don’t Worry Be Happy, Bobby McFerrin *Bem, essa muita gente não gosta mesmo…
8. Party All the Time, Eddie Murphy * esse não é exatamente cantor, então, tá valendo
9. American Life, Madonna
10. Ebony and Ivory, Paul McCartney e Stevie Wonder *Um hino contra o racismo! Se bem que essa eu ainda não ouvi de novo, nos dias atuais…
11. Invisible, Clay Aiken
12. Kokomo, The Beach Boys *Ironicamente, o nome da revista é Blender (liquidificador), e um grande fã dos Beach Boys é Tom Dickson, apresentador da série “Will it Blend?”, da Blendtec… ele mesmo já fez alguns episódios dedicados ao conjunto… será que ele põe esta lista no liquidificador?…
13. Illegal Alien, Genesis
14. From a Distance, Bette Midler
15. I’ll Be There For You, The Rembrandts *só quero ver o que os fãs de Friends acham, são em maior número e mais influentes que os fãs de RBD
16. What’s Up?, 4 Non Blondes * Certo dia, em 1996, eu precisei ir em quatro agências bancárias, essa música tocou em todas elas !!
17. Pumps and a Bump, Hammer
18. You’re the Inspiration, Chicago *Ê Chicago, só tomando lapadas da vida. Mas um dia vocês serão reconhecidos…
19. Broken Wings, Mr. Mister
20. Dancing On The Ceiling, Lionel Richie *essa estava na minha lista… mas continua, ainda. Ah, no videoclipe, Lionel Richie dança no teto mesmo, feito um Michael Jackson!…
21. Two Princes, Spin Doctors *Pootz, se UM já é um porre, que dirá dois! Tá legal, sacaeneei um cara que não está nesta lista, mas ele faz por merecer…
22. Courtesy of the Red, White and Blue, Toby Keith
23. Sunglasses At Night, Corey Hart
24. Superman, Five fot Fighting
25. I’ll Be Missing You, Puff Daddy
26. The End, The Doors
27. The Final Countdown, Europe *Passei a adolescência inteira querendo ter essa música, mesmo não curtindo muito esse gênero, e só consegui quando uma extinta FM, a Nova, que tinha um programa de flashback diário com duas horas de duração, tocou essa…
28. Your Body is a Wonderland, John Mayer
29. Breakfast At Tiffany’s, Deep Blue Something
30. Greatest Love Of All, Whitney Houston *É assim, quando eu finalmente descubro o título da música, lá vem eles…
31. Mmm Mmm Mmm Mmm, Crash Test Dummies *essa passou raspando, ouço a paródia dessa música feita por Weird Al Yankovic
32. Will 2K, Will Smith
33. Barbie Girl, Aqua
34. Longer, Dan Fogelberg
35. Shiny Happy People, R.E.M. *pootz, só marcou a minha adolescência essa.
36. Make Em Say Uhh!, Master P
37. Rico Suave, Gerardo
38. Cotton Eye Joe, Rednex
39. She Bangs, Ricky Martin * Ah, qual é? É uma das 4 músicas de depois de 2001 que eu curto, ainda mais na voz de William Hung!
40. I Wanna Sex You Up, Color Me Badd
41. We Didn’t Start the Fire, Billy Joel * era um dos quatro ou três videoclipes que eram exibidos no começo da TV Jovem Pan em 1990…
42. The Sounds of Silence, Simon & Garfunkel * Tá certo, essa merecia uma versão um pouquinho mais ‘pra cima’…
43. Follow Me, Uncle Kracker
44. I’d Do Anything for Love, Meat Loaf * fui ‘obrigado’ a ter essa, estava em um CD que eu comprei, não gostei da música, embora seu produtor seja Jim Steinman
45. Mesmerize, Ja Rule
46. Hangin’ Tough, New Kids On The Block
47. The Only Thing That Looks Good on Me Is You, Bryan Adams *O título da música é o contrário daquela cantada infame: “Sabe o que ficaria bem em você? Eu!”
48. Ob-La-Di, Ob-La-Da, The Beatles *Nunca ouvi, mas “ouço falar” muito dessa música…
49. I’m Too Sexy, Right Said Fred *Acreditem, essa eu também já curti. Depois que eu fiquei conhecendo mais sobre o RSF, fiquei meio com vergonha, tipo o Dengoso interpretado por Carlos Villagrán.
50. My Heart Will Go On, Celine Dion *Agora sim, concordo! Sou mais a versão do Ray Conniff para essa música…

Fonte: Trebuchet MS… digo, Terra.

E no post abaixo, veja algo muito melhor do que isto, o revíu do primeiro sábado do Vamos ao Chiuaua com o Polegar Vermelho? As músicas que o meu povo gosta, beleza Brasil!

Silêncio! Minhas anteninhas de vinil estão detectando uma fábrica!

Silêncio! Meus discos de vinil estão detectando uma notícia!
Para tirar a poeira deste blog e evitar o sepultamento de postagens importantes no ICBIT’s, vamos com uma notícia! O Ministério da Cultura, por inciativa própria, quer colocar uma fábrica, a Polysom, do Rio de Janeiro, na Lei Rouanet, sendo tombada como patrimônio cultural imaterial (que nem o samba e o acarajé, se não me engano.)
E por quê? É que a Polysom é a única fábrica de discos de vinil em atividade do Brasil. Sabe, daqueles pretos, que você ouvia na sua tenra infância, ou seu pai ouvia em sua adolescência… É, tinha uns coloridos também no meio, mas era basicamente isso.
A Polysom foi criada em um incrível 1999 (em 1996 os LPs deixaram de ser fabricados pelas grandes gravadoras), e já foi notícia no Jornal Nacional porquê eles estavam fazendo copinhos de plástico para sobreviver. Isso em 99. Atualmente, a fábrica tem míseros TRÊS funcionários (só a Salt Cover tem menos recursos humanos), que operam maquinário herdado de gravadoras que migraram para o CD. A Polysom tem um arremedo de site oficial, que está dando Index Directory…

Por outro lado, a Le Son (aquela dos microfones das igrejas e bandas iniciantes…) é a única fabricante de agulhas de toca-discos no Brasil em atividade. A situação financeira da Le Son é bem melhor porquê eles faturam muito mais com microfones e alto-falantes.

Ainda bem, porquê até hoje me lembro com pesar do dia em que eu tentei fazer “scratch” em um LP e inutilizei a agulha. Nem dava direito também porquê o toca-discos tinha suspensão, não era “duro” como os dos DJs… Vasos da dinastia Ming, por favor, afastem-se de mim!…

Terminando com uma Curiosidade Suprema *buééééim*:A empresa japonesa ELP fabrica, por um preço um tanto salgado (11 mil dólares) um toca-discos de vinil sem agulha, à laser, que consegue até mesmo trocar de faixa só digitando números no painel e, embora não consiga reproduzir discos com cores diferentes de preto, consegue reproduzir discos “zoados” que as agulhas convencionais não conseguiriam. Se alguém que nos lê tem MUITOS LPs e gosta MUITO deles, tá aí uma dica que vai fazer a pena você vender o carro.

Jorge Benjor com timbres dos anos 80? É PRA JÁ!

Quem diria, eu, em pleno 2007 comprando CDs? Isso pode acontecer, graças a crítica que fizeram aos novos-velhos lançamentos de Jorge Benjor, que são sobras de gravação de seus discos na Som Livre, segundo eles, repletos de timbres dos anos 80…
Cacetada, timbres dos anos 80??? Daqueles bons tempos?? De cassetes, que não tinham DRM? De quando MTV era apenas uma distante emissora de TV nos EUA, e uma sigla cantada pelo Dire Straits? Comprei!! Ademã!!

(PS: Apesar de ninguém ver a coluna lateral, peço desculpas pela colocação indevida de um link que violou as regras da Rede Igor C. Barros, i.e., me irritou profundamente o seu conteúdo. Calma que não é nada do meio CH, é outra coisa, algo que eu pensei que era interessante e não era. Desculpem-me, e obrigado.)

Esporte nacional é meter o pau no nosso gosto musical

O QUE EU DIZIA, MESMO?
Deu no IG: A revista Rolling Stone fez uma pesquisa para descobrir os artistas que as pessoas tem vergonha de admitir que curtem o som dos mesmos. Dá só uma olhada, principalmente nos títulos em negrito!…

LISTA DA ROLLING STONE:
01 – Rush (a música “Tom Sawyer”, deles, é o tema do McGyver)

02 – E.L.O. (All Over the World, Last Train to London, Don’t Walk Away, The Fall…)
03 – Journey (esquci o nome da música…)
04 – ABBA (S.O.S., Fernando, Take a Chance on Me…)
05 – Chicago (You’re my Inspiration – fora várias outras da carreira solo de Peter Cetera)
06 – Boston (O nome não me é estranho, já ouvi também)
07 – Foreigner (I want to know what love is, I don’t want to live without you…)
08 – Bread (Everything I own – Boy George regravou e estragou, nos anos 80)
09 – Bon Jovi (You give love a bad name – mas desta eu não gosto tanto assim, eu juro!!! Até tirei sarro, no meu primeiro vídeo do YouTube)
10 – New Edition
11 – The Monkees (dos anos 60, Marcelo Gastaldi dublou um deles, inclusive)
12 – Motley Crue
13 – STYX
14 – Eddie Money (Take me Home Tonight – descobri ano passado pela Internet)
15 – Simply Red (Say you love me, If you don’t know me right now, Do the right thing)
16 – Kelly Clarkson
17 – America (Ventura Highway, A horse with no name)
18 – Wham (Careless Whisper, Wake me up before you go-go)
19 – R.E.O. Speedwagon (Can’t fight this feeling)
20 – Poison
21 – Lionel Richie (Ballerina Girl, All Night Long, Hello, Endless Love, We are the World…)
22 – Kansas (Play the game tonight)
23 – Air Supply (Goodbye, Out of nothing at all, All out of love…)
24 – Hall & Oates (Out of touch, Man Eater…)
25 – Britney Spears (Whoops I Did it Again – mas, diferente: na versão do Rafinha)

É mole?!… Moral da história, pense 93842,7 vezes antes de me convidar para uma balada! A menos que a balada seja “The Greatest Love of All”!…