Arquivo da categoria: notícias

Festival da Boa Vizinhança II vem aí… mas Vivar e Villagrán já estão aqui!

Edgar Vivar e Carlos Villagrán já estão no Brasil. Villagrán assistiu a partida do São Paulo pela Libertadores e até vestiu a camisa do time, a de Rogério Ceni, sendo ovacionado pela torcida tricolor. APRENDE AÍ, PARREIRA!
A Desciclopédia deitou e rolou, afinal eles consideram Kiko como um dos pioneiros do movimento Emo. Villagrán também esteve em uma churrascaria, segundo o Twitter do Fã-Clube, a melhor de São Paulo. Ê laiá, como diria o dublador deste.

E Edgar Vivar hoje deu a sua segunda entrevista para a TV brasileira, e ao vivo. E no SBT mesmo, não no Bixiga.
No Programa do Ratinho, o Fã-Clube Chespirito Brasil ocupou parte da plateia. Edgar surpreendeu pela magreza, ele perdeu mais de 80 quilos e agora é mais magro do que eu, tá com dois dígitos! E ele conheceu seu novo dublador, Gustavo Berriel (na verdade é metade da história, o Sr. Barriga também foi dublado por Gilberto Barolli.) Eles até dublaram um bordão em tempo real.

Uma coisa positiva foram os vídeos que o SBT preparou. O pessoal caprichou na edição, mostrando inclusive cenas desconhecidas dos programas de Chespirito feitos antes de Chaves existir, e até mesmo cenas dos filmes, como El Chanfle (Será que Marcelo Gastaldi conseguiu inventar um nome pra ele?…) e Charrito. E não errram uma. Só disseram uma informação controversa, de que Chiquinha não era filha do Seu Madruga. É que essa possibilidade não é de todo absurda, porquê fãs descobriram que Maria Antonieta de las Nieves interpretou em 1970 ou 1971, antes de Chaves ser criado, uma outra personagem que também se chamava Chilindrina, só que usava um vestido rosa e parecia, digamos, uma garota mais velha, pré-adolescente. Sei lá, pra saber essa tem que ser fã hardcore do negócio mesmo.

Edgar se emocionou com as cenas de antigamente – pelo visto ele não as vê tão frequentemente quanto nós, que assistimos ao SBT – e claro, se emocionou, ao falar do amigo Ramón Valdés. Mas ele não estava sozinho: muitos, na plateia, também se emocionaram, gente de dentro do meio CH (como uma cosplayer da Chiquinha que esteve no Chilango em 2009) e de fora também.

No último bloco, surpresa: Vivar aparece à caráter, de bigode, terno e gravata. “É a primeira vez que eu chego aqui e não sou recebido com uma pancada!”, ele disse (em versão brasileira Zérobert Ríxers). Só que deu a impressão que o departamento de figurinos do SBT pensou nele em 1979, não nele agora, pelo visto o terno era do sr. Jacinto Madruga… O cabelo tudo bem, porquê ele já chegou a interpretar o Sr. Barriga careca, nos anos 80.

E depois de ter feito participações em Hollywood, falando inglês, Vivar vai voltar às novelas, sob a direção de Roberto Gómez Fernandez, o filho do Chespirito. (Fernandez deve ser “SILVA” no México, pelo visto, e é quase o sobrenome do meu patrão, que não é mexicano.)

Ratinho também faz um agradecimento revelador e surpreendente: à equipe de cenografia do SBT, que transformou o palco de seu programa na Vila do Chaves. Ele diz que eles atendem tudo o que ele pede, fazem tudo direitinho para ele como se fosse para o Silvio Santos.
É, mais ou menos, rapeize, tá mais para o terceiro pátio. O barril do SBT já foi frequentado por aquele boneco do programa da Jackeline Petkovic. Jááá no evento FBV2 eles vão fazer uma réplica da vila, que essa eu não quero perder mesmo.
Mas isso é interessante porquê mostra a capacidade ociosa do SBT. Às vezes dá a impressão de que o SBT só não é o número 1 do Brasil porquê eles não querem, sei lá.

Ratinho também deixou uma interessante possibilidade no ar: entrevistar o “Seu Barriga da Vida Real”, digo, digo… Rubén Aguirre (sacanárre, um parente meu tomou cortisona, que nem o Rubén, e aí eu entendi o que se passa com ele. E a dona Consuelo Aguirre perdeu a perna naquele acidente de carro… essa eu não sabia. 😦 )
O que é interessante, porquê Rubén nunca foi entrevistado por programas de TV brasileiros, a não ser uma breve participação como Sargento Refúgio (personagem então desconhecido) no Viva a Noite, com Gugu Liberato. Podem rolar altas revelações (sem referência aos presentes!)

Este FBV2 não está se candidatando à presidência, mas promete! Nesta sexta feira, então, o programa do Ratinho recebe Carlos Villagrán e, de quebra, Nelson Machado. No lo piêrdas!

Às vezes eles voltam! TV Capricórnio

A TV Capricórnio está ensaiando uma volta, e estamos dando uma phorça pro pessoal. Assista: http://www.tvcapricornio.com.br.
Além de, por enquanto, 1 programa atual, veja as edições antigas de Versão Brasileira, com vários dubladores que o pessoal que curte o trabalho deles sempre quis conhecer, e Papo com o Machado – incluindo uma entrevista DUCA com Adriel de Almeida, que fazia o Jaspion naqueles shows ao vivo (Nelson Machado escreveu o roteiro do primeiro deles!) E, de curiosidade, alguns curta-metragens (sérios, mas interessantes) e videoclipes produzidos pela TV Capricórnio.
Então, veeeja! http://www.tvcapricornio.com.br.

O fechamento da RCTV (2007), emissora onde Carlos Villagrán fez suas séries na Venezuela

A RCTV – Radio Caracas Television foi fechada pelo governo Hugo Chávez, e foi substituída no dial pela Teves (não confunda, aqui estamos na Venezuela, norte da América do Sul), mais um “selo” da televisão do governo. A emissora é acusada de tentar um golpe de estado para tirar HC do governo. Essa parte eu nunca sei se é exagero dos esquerdistas daqui ou se foi verdade mesmo, tipo a influência da Globo em favor de Collor em 1989. Também, isso que dá não assistir televisão em outros países da América Latina…

Nos anos 80, essa emissora foi quem produziu alguns dos seriados de Carlos Villagrán que foram exibidos pela Band, como “Kiko Botones”, “Kiko, el Niño de Papel”, etc. As séries são comercializadas pela empresa Coral International, que pertence à agora phinada RCTV.

Posts aleatórios

GENÉRICAS
Tenho um gosto musical pherrado, agora tenho certeza. Primeiro, uma das músicas que está no meu playlist, Lady in Red, de Chris DeBurgh, é considerada uma das músicas mais chatas de todos os tempos (não a considero, pelo contrário, tem coisas MUITO MAIS chatas por aí – cadê a Celine Dion que não entrou nessa lista?? E a música assoviada do filme Kill Bill???) – no primeiro lugar dessa lista está uma música sem letra, a versão original alemã da Dança do Passarinho, do Gugu.

E agora, uma música que I Curt (antigo serviço de revelação de fotos) é considerada como uma das piores letras de todos os tempos: Smooth Operator, de Sade Adu. Bem, a letra tem uma pequena gafe, ela diz: “Coast to Coast, LA to Chicago”. Vá ao Google Maps e perceba que Chicago não fica na costa leste dos EUA, e sim um tantim antes – bem mais pra lá ficam cidades pequenas como Nova Iorque… Veja a lista completa com link para as letras aquá.
Bem, e como diz o Quico, estamos aí pro que der e vir, do Oiapoque à Itajaí!

POOOOTZZZZZZZZZZZZZZZ

Pais tentam batizar a filha com o nome de Metallica, mas o registro de nomes sueco não deixou
E ainda por cima tem um mau gosto do caramba! Eu no lugar deles batizaria a criança com o nome de um defensor do MP3, Weird Al Yankovica, que tal??? Ei, peraí, tomate não!… Ai…

Chávez vai fechar a RCTV (2006, já fechou faz tempo)

HUGO CHÁVEZ VAI FECHAR A EMISSORA
QUE PRODUZIU OS SERIADOS DO QUICO!

A
Radio Caracas Television estava assumindo uma postura anti governista nos últimos anos.
Chávez acusa a emissora de golpista e afirma que sua concessão não será renovada, expirando em março de 2007. “O canal já pode ir se preparando e apagando os equipamentos”, diz Chávez (desta vez, o presidente da Venezuela). Caramba, nem na ditadura brasileira uma autoridade espumou tanto contra um veículo de comunicação – nem eu mesmo, contra o SBT dos últimos meses!…

Inaugurada em 1953, a RCTV foi a primeira emissora comercial da Venezuela, e como nós
sabemos, produziu as séries que foram vistas na Band em 1991, como “Frederrico”, “Kiko Botones”, “Kiko, el Niño de Papel” e “Kiko Maleta”.
Não sabemos se essas séries vão pro “limbo”, uma vez que seus direitos são negociados pela empresa Coral International, aparentemente ligada à RCTV. Enfim, quem gravou as séries de Carlos Villagrán, vá passando tudo pra Blu-Ray ou HD-DVD !! Sei lá se podem rolar até uns telefonemas de Villagrán para Chávez (talvez para perguntar “Você não vai com a minha cara?…“)
Além dessas séries, Carlos Villagrán também gravou um programa solo no México, na OnceTV, com Ramón Valdéz. Esse programa já foi lançado em DVD.

Muitos CHmaníacos meio que desprezam a obra solo de Carlos Villagrán. Ok, ok. Vamos ver agora o que o ChaveZ vai fazer com o Quico…